A pesquisa "Sem título"  faz uma apropriação de imagens veiculadas em sites de “auto-exibição” e de sex-cam e busca trazer um pouco de luz às novas possibilidades de relações sociais, costuras afetivas, sensuais e eróticas que vão muito além do sexo. Nessas plataformas, as pessoas têm a possibilidade de abrir as suas próprias câmeras e deixá-las abertas a quem as quiser ver. O estudo traz também como as novas tecnologias criaram outras possibilidades de encontros e questiona a solidão e a “não-solidão” observadas - sentimentos que são atemporais e inerentes ao ser humano. Os mais diversos e variados usos podem ser observados: sejam sexuais, comerciais ou afetivos. Seja como for, fica evidente que as principais razões de existência dessas plataformas, e dos usos que são feitos delas, são a constante busca das pessoas pelo olhar do outro e a luta humana contra o isolamento. De quem se mostra, de quem as assiste. Evidenciando também o paradoxo da hiperconectividade. [Pesquisa em desenvolvimento. ]

You may also like

Back to Top